sexta-feira, outubro 20, 2006

No aquário

Parece que há sempre um candeeiro qualquer a dizer “não bebas mais”… porque o vinho está caro e o Senhor que está no céu precisa mais dele do que tu. Não bebas mais, pá… será que ainda não viste que o copo é que tem a sede ? O corpo é teu, este copo… - e eu que estou tão vazio !… Há sempre uma voz: “não bebas mais“… não vês que o chão é que é mesmo torto e não se regulariza pelo padrão da bebedeira ? Estás a reparar que há um espelho lá no fundo onde tudo se turva de vermelho, mas as pedras são mais macias - liquefeitas - as arestas são ondulantes como algas e toda a merda social adquire uma aura brumesca, longínqua e irrisória. Todo o pormenor sebento que guardas na gaveta da vida reduz-se das proporções crescentes, alarves e épicas que costuma ter e, no centro do copo, está o candeeiro a insinuar “sou eu que te ilumino” anda cá e bebe tudo até à última gota, porque lá fora está a mulher, a amante, o patrão, o colega, o credor, o vizinho, o polícia, o padre, o político, a cidade inteira e deus, à espera de sentenciar que não bebes mais e que as curvaturas do teu vinho é que deixaram este mundo tão torto... ou então que bebeste menos, muito menos do que devias.

1 Comments:

Blogger dreams said...

sem dúvida que é uma perspectiva interessante...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

11:28  

Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger